Economia de tempo e dinheiro: o que considerar na compra do seu primeiro imóvel

Em 2018, a construção civil sinalizou uma sólida retomada de crescimento para o mercado imobiliário no país. Segundo os Indicadores da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), houve um aumento de cerca de 30% nos lançamentos residenciais, no primeiro trimestre de 2018. 

Para a Coordenadoria de Projetos Imobiliários da Fundação Getúlio Vargas, 2018 significou o fim de um ciclo de cinco anos de retração econômica. Diante disso, o mercado imobiliário volta a se aquecer, principalmente no que tange a investimentos imobiliários.

Por exemplo, a compra de imóveis na planta possui  muitas vantagens financeiras e rentáveis. Um dos principais motivos para escolherem essa alternativa é o fato de o valor ser mais em conta que o do imóvel novo, já pronto para mudar. Aqui, faz-se essencial que o comprador tenha planejamento e organização, caso contrário, a realização de um sonho pode se tornar um problema futuro. 

Investir em imóvel na planta é um bom negócio? 

Em média, a compra de um imóvel na planta tem vantagens que podem ser muito boas comparadas à compra de um imóvel pronto. Além de serem mais baratos do que a compra de imóveis já finalizados, a modalidade de compra permite mais tempo de planejamento dos pagamentos e gastos com a mudança e com a decoração do imóvel.   

Outro ponto considerável é o rendimento do imóvel após a compra, analisando fatores como localização, metragem, infraestrutura, acessibilidade, entre outros. Quando comprado na planta, o dono do imóvel pode gerar bons frutos financeiros no futuro. 

Com a modalidade, você tem a certeza de que as instalações são novas e os produtos usados na construção também. Isso, por si só, já é uma excelente vantagem! Além disso, há outras questões importantes que devem ser levadas em conta, como o valor a ser pago, a disponibilidade de recursos e de tempo para reformas, o desejo de possuir um imóvel que nunca foi habitado e por aí vai. 

O que avaliar na hora da compra de um imóvel?

Conhecer a região onde o imóvel será construído pode ser decisivo na hora da compra. Reconhecer a vizinhança pode te dar a tranquilidade necessária na hora de fechar o contrato. Visite o local da obra em horários diferentes para avaliar a movimentação do bairro em diversos períodos. Essa é uma boa hora para analisar, por exemplo, possíveis problemas com barulho ou trânsito em excesso.

Se possível, pergunte aos moradores da região sobre violência e avalie a quantidade de serviços disponíveis nos entornos. Por fim, faça uma pesquisa sobre a perspectiva de valorização da área. A construção de novas avenidas ou a instalação de grandes empresas no bairro, por exemplo, podem impactar (positiva ou negativamente) o valor do seu patrimônio em um futuro próximo.

Por fim, lembre-se de só assinar o contrato depois do aval de um consultor especializado — de preferência, um advogado de sua confiança. Afinal de contas, como o contrato é sua principal fonte de garantia, deve ser muito bem analisado e, claro, arquivado!

Acompanhe o nosso blog para mais novidades e assine nossa Newsletter para mais informações sobre o mercado imobiliário. 

Compartilhe:

Outras publicações

Tendências de Decoração para 2024: Elegância com Peach Fuzz
Veja mais
O momento Ideal para Adquirir seu Imóvel
Veja mais
Decoração funcional: como otimizar seu espaço
Veja mais
O Bem-Estar de Morar Perto de Áreas Verdes
Veja mais
Ligamos para você
Fale conosco
Whatsapp